quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Uma música pra ela.

Mamãe cantarolava essa música despretensiosamente, porém no fundo era sim para os seus três filhos. Ainda ouço-a cantar pela casa, um canto sereno juntamente como regava as plantas e como ao final da vida murmurava palavras doces de despedida. Hoje sou eu que canto a mesma canção pra ela “ ... agora era fatal que o faz de conta terminasse assim, pra lá deste quintal era uma noite que não tem mais fim, pois você sumiu no mundo sem me avisar e agora eu era um louco a perguntar, o que é que a vida vai fazer de mim?” Fez!


video

3 comentários:

  1. Fernanda,
    Minha música durante o perrengue com o câncer era de Ney Matogrosso - Poema: "Eu hoje tive um pesadelo e levantei atento, a tempo
    Eu acordei com medo e procurei no escuro
    Alguém com seu carinho e lembrei de um tempo
    Porque o passado me traz uma lembrança
    Do tempo que eu era criança
    E o medo era motivo de choro
    Desculpa pra um abraço ou um consolo
    Hoje eu acordei com medo mas não chorei
    Nem reclamei abrigo
    Do escuro eu via um infinito sem presente
    Passado ou futuro
    Senti um abraço forte, já não era medo
    Era uma coisa sua que ficou em mim, que não tem fim
    De repente a gente vê que perdeu
    Ou está perdendo alguma coisa
    Morna e ingênua
    Que vai ficando no caminho
    Que é escuro e frio mas também bonito
    Porque é iluminado
    Pela beleza do que aconteceu
    Há minutos atrás". Todas as vezes que me sentia mal e queria um colo eu a ouvia e me sentia forte novamente. Fique com Deus.
    PS: um pedido....posso publicar seu último post para falar de hereditariedade? Abraço carinhoso. Marina

    ResponderExcluir
  2. Como essa música me remete a minha infância...no meu caso era o meu pai, sempre ouvindo e cantando Chico. Ah, como essa música marcou!

    Papaula

    ResponderExcluir
  3. Fez!!!
    A princípio duas meninas melancólicas, tristes, saudosas e carentes. Posteriormente duas mulheres fortes, maduras, marcadas, e que continuam saudosas. Daqui para a frente, saudosas....e espero que muito, muito felizes.

    ResponderExcluir